Xicuembo (versão 3.0)

memórias & resmungos do Carlos Gil

A minha fotografia
Nome:

carlosgil2006@gmail.com

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Ora que esta!...

Aprontava já as pantufas e idealizava os confortos conjugais dum resto de serão no sofá da sala, post para o blogue escrito e publicado e a puxar para o deprimido que é como me sentia (e já não sinto, perceberão...), eis que me atraso a desligar o pc e chega um mail. Malvada curiosidade: fui lê-lo e era dela, a mafarrica!...

Muito cortesmente informa-me que estou mobilizado para contar em público das minhas cinco principais manias, versão a meus olhos, que outras em vossa duvidosa opinião haverá por aqui e que, por muito que no seu apontar-mas insistam, não reconheço como excentricidades, taras, esgares de doença latente ou trejeitos apalermados. Nestas – arrumando já a questão do que não aceito integrar o tal rol por respeito a elevados princípios de amor-próprio, estão incluídos o meu novel brinco (orelha esquerda, sem confusão!), a obsessão por vrum-vrums bonitos ou por mamas de qualquer volume ou textura, ou ser adepto do ‘Belenenses’. São todas das melhores opções que tomei, com o adicional de o brinco me ficar mesmo a matar! é uma argola e, suponho, deverei parecer um pirata com óculos. Enfim passemos à matéria que já se faz tarde, e servindo-me da elucidativa expressão da TT, que foi quem fez chegar a corrente à tresloucada, vou “enumerar 5 manias ou hábitos marcantemente pessoais que (me) diferenciem do mais comum dos mortais”:

Primeira – o contraste entre quem me lê e quem me vê ou (não) me ouve. Se na escrita sou exuberante, ‘falo pelos cotovelos’, fora da virtualidade dum teclado ou duma caneta fica a desilusão do inverso e é-me demorado sair dum mutismo simpático. Sou, quase, anti-social.

Segunda – exagero no sonhar. Perco-me, inebrio-me, e esse êxtase é uma enxurrada que é visível (se calhar risível...) nas tais ocasiões em que me ‘solto’ e conto do que se passa nos meus silêncios. Desta nunca abdicarei, é mesmo a minha melhor qualidade que alimento desde que me conheço! Teria os meus dez, onze anos, quando comecei a passar para papel os meus projectos megalómanos e criei virtualmente a minha primeira empresa: “OGB”. Iniciais de "Organização" e dos meus dois últimos apelidos, uma holding precoce e à medida da idade, que incluía nos activos a mercearia onde me aviava de rebuçados, uma companhia de caminhos-de-ferro e uma fábrica de automóveis, esta sob minha chancela e – já agora gabo-me mais e conto, com modelos de meu exclusivo design. Bertone ou Giugiaro, Gates ou o Belmiro, são meros patos-bravos que vieram depois.

Terceira – olho o mundo e suas gentes em perspectiva optimista e detesto os comuns bota-abaixo, alarmismos e populismos, parangonas. Como todos eu tenho as minhas expressões favoritas quando não sei que dizer e quero deixar no ar algo que pareça profundo, inteligente (lol), e uso com íntima convicção a afirmação de que prefiro acreditar nos Homens a fazê-lo em Deuses. Das desilusões não reza a minha História.

Quarta – tenho a mania das arrumações, fora do meu canto/escritório, claro. Em casa sou um chato, se vou ao frigorífico arrumo os ovos e os frascos, até as latitas lá ponho com os rótulos alinhados...

Quinta – sou único. Se algum dia houver ameaça de candidato a meu sósia, reinvento-me com a maior das facilidades. Reparem: fui (e sou) manga-de-alpaca, fui merceeiro, fiz a contabilidade duma casa de passe, montei caldeiras a vapor e vendi cursos por correspondência, publiquei um livro e edito um blogue, colei cartazes de campanhas políticas, vendi ‘drunfos’ na linha de Cascais (idos de 70’s, calem-se...) e sou um muito razoável jogador de snooker e de xadrez (só não sei é fazer sudokus). Tenho como projecto seguinte pintar, sendo que sou semi daltónico: discromatopsia, o nome técnico cá da coisa que me faz rir interiormente com os nomes que vocês dão às cores do mundo. Promete...

Caramba, consegui! e não mando isto a ninguém. Cheira-me que é a nova moda da blogosfera, não faltará quem nos próximos dias/posts se entrenha a enviar estes convites desavergonhados!

2 Comments:

Blogger Eufigénio said...

Nunca supos que cinco manias revelassem tão completamente um homem (enfim fica a outra parte, incomensurável certamente, mas esta já dá para encher fazer um breve esboço ... e afinal somos todos tão parecidos, quero dizer, temos todos tão as mesmas manias ... enfim, eu não sou daltónico)
Um abraço

sexta-feira, fevereiro 03, 2006 1:06:00 da manhã  
Anonymous IO said...

Gostei das manias, ainda que ache que uma ou outra te prejudikam, oh empata korrentes!, exemplo, preferir arrumar os ovos e não as penas do galo... - beijo, uma que te gosta.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006 10:12:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Fight Spam! Click Here!