Xicuembo (versão 3.0)

memórias & resmungos do Carlos Gil

A minha fotografia
Nome:

carlosgil2006@gmail.com

segunda-feira, janeiro 16, 2006

o "combate dos chefes"

Portugal precisa de debate. Sério, profundo, que repense as razões deste fracasso de que todos arengamos e, por inacção, ameaça afogar-nos. Para que elas não se repitam neste bote tão pequeno e tão sobrecarregado.
Mais do que nas autárquicas ou nas legislativas, nestas Presidenciais '06 as duas visões e leituras de Portugal e seu Futuro têm estado em confronto. Para as "primárias" do próximo domingo o 'fogo amigo' e outros fátuos dispersam atenções e desviam olhares das razões estruturais em liça. Deixam água na boca por mais, mais profundo e directo. Isso só é possível numa segunda volta, num verdadeiro "combate dos chefes". É esse o meu apelo.
Não acredito que nos putativos votantes do professor Cavaco Silva não existam dúvidas, uma íntima indecisão sobre se a sua cruz prometida não irá pesar nos nossos, todos, já frágeis ombros. E esses votos, intimamente indecisos e com mote em acertos de contas com outro órgão, governo, são eles que podem anular ou viabilizar o Grande Debate, a segunda volta das presidenciais.
Não peço que nesta primeira ronda esses eleitores votem noutro candidato; não existem razões de fundo na campanha desenvolvida por CS para alterarem assim radicalmente o seu projectado sentido de voto. Peço que dêem a Portugal a oportunidade de se debater, a sério. Que haja uma segunda volta nas eleições. Que os dois projectos de Futuro tenham plano de igualdade no debate, para podermos escolher em consciência qual desejamos. Peço que votem no Presidente da República que precisamos, e esse só se apurará numa segunda volta.
Em qualquer cenário Cavaco Silva está garantido para esse debate final. Se os seus argumentos são assim tão fortes, não o receará. Porque quem acha que tem razão não receia ouvir argumentos que o desdigam. Uma vitória à primeira volta poderá ser bonita curricularmente para o candidato dessa benesse, mas será mau para o país, nós todos, nosso Portugal.
Vamos debater este nosso canto. Somos dez milhões de gatos-pingados, uma multidão pequena se olharmos além fronteiras, além insucesso. O que tem corrido mal? os porquês de tudo isto? e, agora mais importante, como inverter? em que é que Belém é importante para isso? que dizem 'eles', agora frente-a-frente?
Venha o "combate dos chefes", por favor. Precisamo-lo. Senão estas eleições serão só mais umas, mais tempo, anos, uma geração, hipóteses desperdiçadas. Curricularmente más para todos nós, sejamos vencidos ou vencedores dumas 'primárias' que nunca deixarão de ser campeonato de segunda divisão.

1 Comments:

Blogger A Xarim said...

Amigo Gil parece-me que o seu apelo terá para muitos o "cheiro" do desespero.
Como ainda mantenho a convicção que os resultados das sondagens poderão ser ligeiramente diferentes (tendo em atenção a forma como as empresas de sondagens têm tratado o problema dos indecisos), talvez venhamos todos a ganhar uma segunda volta, que deveria ser propiciadora do tal DEBATE, mas que com Cavaco Silva não vai, infelizmente, acontecer...

segunda-feira, janeiro 16, 2006 7:41:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Fight Spam! Click Here!